Em busca de um Assassino (Red Riding: In the Year of our Lord 1974) 2009

Posted on 07/02/2011 por

0


Sinopse: Jovem reporter retorna à sua cidade natal e, ao investigar o desaparecimento de uma criança, acaba descobrindo uma rede de corrupção envolvendo os poderosos do local.

Comentários: Há alguns anos atrás, eu e alguns colegas discutimos sobre a Inglaterra ser, dentre as potências do século passado, a que apresentava o cinema mais medíocre em termos artísticos. Afinal, países como França, Itália, Estados Unidos, Rússia e até mesmo o Japão foram grandes “celeiros” cinematográficos no que se refere a produções autorais.

Antes que alguém aponte nomes como Chaplin e Hitchcock, ambos britânicos e inquestionáveis gênios da sétima arte, basta lembrarmos que eles só atingiram completamente seus potenciais depois de migrarem para os Estados Unidos e passarem a contar com a gigantesca estrutura hollywoodiana de produção.

E, por mais que eu goste dos antigos filmes da Hammer e afins, não há como negar que eram obras simplórias, realizadas com o intuito de faturar em cima de um público de certa forma inocente à época.

Toda essa discussão me veio à cabeça após assistir “Em Busca de um Assassino”. O filme faz parte de uma trilogia baseada em livros policiais da série “Red Riding”, que trata da criminalidade e corrupção no condado de Yorkshire, situado no norte da Inglaterra. Cada um dos três filmes foi realizado por um diretor diferente, utilizando distintas técnicas de filmagem: o primeiro, em 16mm; o segundo, em 35mm, e o último em digital (câmeras de alta definição Red One).

Como só assisti o primeiro, não tenho como julgar a obra como um todo, o que poderia modificar minha avaliação sobre o filme. De qualquer forma, ele se desenrola de forma arrastada, com uma cinematografia que tenta se mostrar artística, mas acaba sendo deficiente (talvez pelo uso de 16 mm), fato evidenciado pela ausência de ângulos diferenciados e pelo uso excessivo do efeito de desfocagem – o que acaba se tornando irritante durante o filme.

Postas as aparentes falhas da película, passamos aos méritos. Além de um trabalho de edição notável, seu elenco traz nomes interessantes como o americano Andrew Garfield (um ator que vem conquistando espaço tanto em filmes alternativos quanto no mainstream) no papel do jornalista novato e idealista que resolve desafiar não apenas seus superiores, mas a polícia, políticos e empresários, enfim, os poderosos do local. Outro ator conhecido é Sean Bean (o Boromir de “O Senhor dos Anéis”), no papel do empresário em torno do qual toda a rede de corrupção se forma.

A ambientação no início da década de 70 também é um dos grandes méritos do filme. Roupas, veículos, trilha sonora (até o clássico “In The Court of the Crimson King” aparece como música incidental), ou mesmo a brutalidade policial comum à época, tudo está bem representado.

Concluindo, este primeiro filme da série Red Riding não é ruim, mas deixa a desejar. Apesar da evidente pretensão em apresentá-lo de forma artística, o resultado mediano só me faz lembrar daquela velha discussão sobre a inaptidão dos britânicos em realizar grandes obras cinematográficas – Danny Boyle que não nos ouça.

Aproveito o espaço para criticar os títulos que a distribuidora nacional deu aos filmes (“Em Busca de um Assassino”, “Investigação de Risco” e “Crimes e Pecados”), que não fazem qualquer referência aos nomes dos livros e sequer procuram correlacionar os filmes como fazendo parte de uma trilogia. A meu ver, tal estratégia, além de não fazer sentido, trata-se de um grosseiro erro de marketing.

Nota:

Ficha Técnica:
Título Original: Red Riding: In the Year of Our Lord 1974
Título Nacional: Em Busca de Um Assassino
Direção: Julian Jarrold
Elenco: Andrew Garfield, Sean Bean, Rebecca Hall, David Morrissey
Ano: 2009
País: Reino Unido
Duração: 102 minutos

Posted in: Drama, Policial