A Quadrilha de Sádicos (1977)

Posted on 31/01/2011 por

2


Mais um texto escrito para o “Projeto 365”, em 2005, aqui, com algumas adaptações.

Aviso ao navegantes: CONTÉM SPOILERS!!

A Quadrilha de Sádicos (1977)

Sinopse: Família em viagem pelo deserto é atacada por bando de canibais.

Comentários: Bem antes de Pânico e A Hora do Pesadelo, Wes Craven já chamava atenção do público norte-americano com filmes violentos. Depois de seu debut com Aniversário Macabro – uma refilmagem “exploitation” do clássico A Fonte da Donzela, de Ingmar Bergman – Craven retornou com A Quadrilha de Sádicos.

Baseado em acontecimentos reais – a família de canibais selvagens liderada pelo patriarca Alexander “Sawney” Bean, que aterrorizou a Escócia no século XV – temos aqui os eventos adaptados para os tempos atuais. Uma família cruzando os Estados Unidos resolve procurar uma antiga mina de prata herdada pelo pai, o policial aposentado Bob Carter, numa antiga área de testes nucleares em pleno deserto. Acompanhado de sua esposa, filho, duas filhas, cunhado, neta (um bebê) e dois cães de estimação, as coisas já começam a ficar estranhas quando o dono do único posto de gasolina da região os adverte a não irem pelo deserto. Ignorando o alerta do velho, eles acabam se perdendo numa estrada clandestina quando o eixo do carro quebra, deixando a família presa no meio do nada. E para piorar as coisas, como diz o título original do filme, “as colinas têm olhos”: um bando de selvagens habitantes da região os observa preparando um cerco que levará o filme à sua conclusão sangrenta.

Liderados por “Papa Jupiter”, o bando – na verdade uma família de canibais – vai destruindo a moral da família através de violentas investidas, que resultam na morte de metade dos viajantes. Os membros sobreviventes se vêem então obrigados a alterar sua natureza para se manterem vivos.

Enquanto Bob e seu cunhado Doug saem para buscar ajuda, a cadela Beauty foge, sendo posteriormente encontrada, estripada, pelo filho do casal, Bobby. Para poupar as mulheres, o rapaz não conta o que aconteceu – acredita ter sido algum animal selvagem –  mas passa a desconfiar que algo mais possa estar errado. À noite, o inferno começa: os selvagens montaram uma armadilha sádica para distrair a atenção dos demais, crucificando o velho Bob e ateando fogo ao corpo do homem. Atraídos pelos gritos de dor do pai, alguns deixam o trailer, que na sequencia é saqueado por Pluto (o esquisitão Michael Berryman em um de seus primeiros papéis) e Mars. Depois de estuprar uma das filhas do casal, matar a outra (Dee “The Howling” Wallace) e deixar a mãe baleada, a dupla ainda leva o bebê e os suprimentos. E quando Beast, o outro cão da família, derruba um dos selvagens de um penhasco, os demais se reúnem para um ataque final aos sobreviventes. Justamente o desejo de vingança mútuo, que toma os dois grupos, é que vai dar o tom nos minutos finais do filme.

A grande sacada de Craven no início de sua carreira foi justamente apresentar aos espectadores o terror em forma de realidade. Nada de fantasmas vingativos ou criaturas de outro mundo: o ser humano é o pior dos monstros. Alguns dizem se tratar de uma espécie de ressaca do movimento hippie sessentista, ressaca esta que fez as sociedades urbanas ocidentais olharem para dentro de si e descobrirem onde está o terror verdadeiro. Resultado: o surgimento – e a popularidade – destas produções, cujo maior expoente foi O Massacre da Serra Elétrica (1974), de Tobe Hooper.

O filme original de 1977 é tão memorável que ganhou uma sequência – bem inferior, diga-se de passagem – dirigida pelo próprio Craven em 1985 (A Quadrilha de Sádicos parte II), sendo que ambos os filmes foram exibidos aqui pela Rede Globo na década de 80.

Em  2006, o filme ganhou um remake dirigido pelo competente Alexandre Aja, renomeado no Brasil para “Viagem Maldita”. E em 2007, uma sequência do remake, “O Retorno dos Malditos” (que ainda não assisti).

Nota:

Ficha Técnica:
Título Original: The Hills Have Eyes
Título Nacional: A Quadrilha de Sádicos
Direção: Wes Craven
Elenco: Susan Lanier, Robert Houston, Martin Speer, Dee Wallace Stone, Michael Berryman
Ano: 1977
País: Estados Unidos
Duração: 89 minutos

Posted in: Terror